T-Shirt Stories

Um documentário filmado com pessoas reais envolvidas com o mercado de produção de camisetas. Imperdível!.

Threads Not Dead

Um livro completo lançado na gringa onde é descrito tudo o que você precisa saber para ganhar dinheiro com camisetas.

Etiquetas de camiseta

Um detalhe que às vezes pode passar despercebido para quem faz camisetas pode fazer toda a diferença para quem compra.

Camisetas com detalhes interativos

Pequenos detalhes fazem a diferença: uma cortina que pode ser aberta, uma camiseta com uma etiqueta de verdade, um aspirador sugando a camiseta e por aí vai.

Huck: a loja de camisetas do Luciano Huck

A marca Huck nasceu de uma parceria entre Luciano Huck e a grife carioca Reserva que lançaram uma loja virtual com camisetas de estampas muito bacanas. A cada semana são lançados novos modelos, muitos deles com a iniciativa de apoiar causas sociais muito bacanas. Ou seja, comprando na Huck uma  camiseta do bem você estará automaticamente ajudando uma causa social com uma parte do valor que você investiu comprando a camiseta. Legal, não é?

Veja abaixo alguns modelos da coleção que estão no catálogo atual:










Case de camiseta para o seu gadget


Disponível nas cores rosa, branca, azul e cinza e preta. Pode ser usado tanto para iPad como para netbooks e notebooks. O bolso da frente pode ser usado para guardar o seu celular, o iPod ou que mais precisar carregar.

Está à venda  na Computer Apparel.



T-shirt stories: um documentário sobre camisetas


Qual a importância da camiseta na sociedade atual? Símbolo de praticidade, ela também representa muito do que você é, sente e como você se comunica com as pessoas. Ela é, sem dúvida, uma das formas mais onipresente da arte e da comunicação.

O objetivo é investigar o grande poder das aparentemente humildes camisetas em contar histórias e influenciar o universo cultural, e mostrar que elas dizem muito em um espaço tão limitado: elas representam valores, expressam idéias, contam histórias e lembranças pessoais.

Pensando nisso os produtores e diretores Dimitri Pailhe e Julien Potart resolveram criar um documentário muito criativo para contar a história dessa peça chave do nosso guarda roupa, não apenas isso, mas demonstrar o seu significado em nossa sociedade e tudo que ela representa. 

Com depoimentos de Mark The Cobrasnake, Dov Charney criador da American Apparel, Tony Alva, Jim Philips e até mesmo o nosso brasileiro Supla. O documentário foi produzido para o Canal + da França e pode ser adquirido a partir do mês de julho em DVD pela Colette.


Thread's Not Dead: super livro sobre camisetas!

O livro conta tudo o que você precisa saber sobre o mercado têxtil, produção de camisetas, freelancing, métodos de impressão e como ganhar dinheiro vendendo camisetas ou arte para criação. O livro é super completo e foi escrito por Jeff Finley (co-proprietário da Go Media) com depoimentos dos maiores especialistas da área.

Se você já sabe ler em inglês, compre hoje! Infelizmente, não existe uma versão traduzida para o português ou qualquer outra língua ainda pois o livro é uma produção independente. Quem sabe alguma editora aqui no Brasil se interesse algum dia?

Um e-book que você precisa ter na sua estante virtual!

Para vizualizar o primeiro capítulo gratuitamente, clique aqui

Para comprar o livro completo, clique aqui

Curso de estamparia em São Paulo


O curso de Criação de Estampa e Silk Screen ensina aos interessados, mesmo que não tenham experiência alguma na área, como desenvolver uma estampa elaborada, criativa e comercial e como aplicá-la na confecção através da técnica do Silk Screen tradicional de uma maneira fácil, simples e eficiente.

Temas abordados pelo curso:

- Entendimento da técnica do silk screen;
- Quais materiais e equipamentos utilizar;
- Onde e como aplicar em diversos materiais;
- Tipos, processos e técnicas existentes de silk screen;
- Cores;
- Introdução a cromia (mono e quadricromia);
- Quais os melhores softwares utilizados na estamparia; - Processo criativo: como desenvolver uma boa estampa;
- Visibilidade e oportunidade de negócio (marca própria ou prestação de serviço);
- Como imprimir um fotolito;
- Montagem e preparação da matriz (tela);
- Gravação e revelação da tela;
- Impressão da arte (produto final a escolha do aluno);
- Registro da estampa em 1 ou mais cores.


Concrete Rocket: camisetas exclusivas

A Concrete Rocket é um loja de artigos de arte e moda independente criada e administrada por dois irmãos na Inglaterra. Como toda marca independente, produz pequenas coleções limitadas de tempos em tempos. Isso quer dizer que as estampas que você verá abaixo, logo logo já não estarão mais disponíveis. Uma maravilha para quem adora ter peças de roupa exclusivas!

As estampas tem forte inspiração no stencil, graffiti e arte de rua. A paleta de cores é bem limitada, mas isso não interfere na criatividade e bom humor das estampas, como você pode ver abaixo.












Manual de Serigrafia Parte 1

1 - Introdução

A serigrafia é a técnica mais comumente utilizada em impressões de camisetas. A palavra inglesa silk screen significa tela de seda. A seda era a matéria prima das primeiras telas de serigrafia. Hoje em dia utilizam-se telas em nylon que são mais resistentes aos produtos químicos utilizados na serigrafia.

Montar uma pequena serigrafia em casa para estampar as suas camisetas é uma ótima idéia. Não é preciso dizer que a terceirização dos serviços geram custos, sem contar que nem sempre os prazos de entrega são cumpridos pelos prestadores de serviço.

Os materiais utilizados não são muito caros, o processo é simples e de fácil execução, e você gastará menos do que enviando as suas peças para alguma gráfica. Não se esqueça que para montar uma pequena gráfica de serigrafia em casa você precisará de um lugar bem arejado para utilizar os produtos químicos no processo de limpeza das telas.

Como funciona?

A serigrafia é um processo de impressão na qual a tinta é vazada, pela pressão de um rodo, através de uma tela preparada, normalmente de seda ou nailon. A tela é esticada em um bastidor de madeira ou aço.

Pode ser feita de forma mecânica (por pessoas) ou automática (por máquinas). Muitas aplicações industriais são viabilizadas pelo uso do processo de serigrafia. Com o desenvolvimento de equipamentos e suprimentos serigráficos, além da utilização do computador, atualmente é possível obter impressões com grande fidelidade em relação à matriz ( o desenho original).

2 - Materias Necessários

Recomendo que você adquira todo o material antes de começar à se aventurar pela serigrafia. Afinal, nada mais sem graça do que começar uma coisa e não poder já sair testando. Antes de sair imprimindo em camisetas logo de cara, faça vários testes em pedaços de tecido para adquirir a prática e treinar a técnica.

Calhas ou canaletas - servem para aplicação da emulsão (preparada) na tela.

Pincéis pequenos - em vários tamanhos, para retocar as telas.

Copos, recipientes plásticos - para medir e misturar as tintas e a emulsão.

Estopas, esponjas, trapos de pano - acessórios de limpeza.

Estilete - para recortar filmes, fazer arte final, cortar papel, entre outras utilidades.

Fita crepe larga - serve para a vedação da tela, na preparação para a impressão.

Mesa de impressão (bancada) - É uma mesa de bom tamanho, em cujo tampo haja uma área envidraçada (vidro fosco), com algum dispositivo de iluminação por baixo, de modo a permitir o ajustamento de impressões com segurança e precisão.

Garra - As garras são dispositivos usados para fixar os quadros nas mesas ou nas pranchetas. Devem possuir o máximo de precisão. Existem os tipos mais simples e outros mais sofisticados

Rodo (puxador) - É o acessório usado para conduzir a tinta. É confeccionado com cabo de madeira e uma lâmina de borracha ou poliuretano. Conforme as necessidades da impressão, a borracha pode ter diferentes cortes. As borrachas duras são indicadas para impressões de grandes formatos e impressões reticulares. As borrachas mais moles são indicadas para impressões gerais. 0 tamanho do rodo deve ultrapassar de 3 a 5 cm de cada lado do desenho a ser impresso.

Secador - As tintas empregadas na impressão serigráfica, requerem um tempo maior de secagem, comparadas a outras tintas usadas em outros processos gráficos e por isso não podem ser empilhadas. Um equipamento especial para armazenar os materiais impressos enquanto secam é o secador. Existem diferentes tipos de secadores, podendo inclusive serem improvisados. É um dispositivo para proteção das impressões durante a secagem.

Peneira - Deve ser fina o bastante para eliminar crostas endurecidas nas tintas guardadas por muito tempo, principalmente as tintas acrílicas (para tecido).

Espátula - Empregada para misturar e homogeneizar as tintas.

Tintas - Trataremos delas num item específico, tendo em vista uma gama de tipos de tintas, visando as diferentes necessidades de impressão. 

Cola permanente - Tem a finalidade de aderir o material na mesa de impressão.

Solventes - É o material empregado para diluição da tinta. Os tipos variam de acordo com o tipo de tinta usada. Utilizado para a limpeza das telas e no afinamento das tintas quando a temperatura ambiente está baixa. A diluição varia de 5 a 10% quando a temperatura variar de 25 a 0° C.

Retardador - Material que deve ser diluído à tinta para evitar a secagem rápida, bem como para proporcionar o afinamento quando a temperatura ambiente estiver alta. A diluição varia de 6 a 15% quando a temperatura variar de 25° C em diante. Quanto maior a temperatura, maior o percentual, uma vez que em tempo quente a secagem da tinta torna-se acelerada, e por isso mesmo as telas ficam sujeitas a freqüentes entupimentos.

Fita gomada - Serve para isolar, vedar a parte externa da tela, evitando assim o provável vazamento de tinta pelas bordas da matriz.

Cloro ou água sanitária - Empregados para a remoção da emulsão fotográfica das telas, quando se deseja fazer um novo trabalho nas mesmas. É bom lembrar que o constante uso desse material concorre para a deterioração das malhas. Para facilitar a limpeza das telas preparadas com emulsão para tintas acrílicas, recomenda-se o álcool combustível.
    Leia também: 


    Observação importante:
    Utilize os produtos químicos em locais bem ventilados e use proteção nos olhos e nas mãos, além de proteger o corpo com roupas grossas para evitar que possíveis respingos ou derramamento dos produtos possam entrar em contato com a sua pele.

    Segurança em primeiro lugar!


    3 - Telas

    Para cada cor do seu design, é necessario produzir uma tela separada. A separação das cores é feita de forma digital no computador. As telas podem ser adquiridas em lojas de material de serigrafia já prontas, ou você pode confeccionar as suas próprias telas, o que dá um pouco mais de trabalho. 

    Leia também:


    4 - A tinta

    A escolha da tinta utilizada é de suma importância para a finalidade e a qualidade do seu trabalho. Existem diferentes tipos de tintas para cada material, assim como para cada tipo de tecido. Além disso, existem tintas especiais e acabamentos que podem incrementar ainda mais o seu trabalho.

    Classificação das tintas e o tempo de secagem
    • Sintéticas - muito utilizadas em trabalhos onde a durabilidade seja requerida. Sua secagem lenta limita a tiragem, mas apresenta preço bastante acessível.
    • Vinílica - possui secagem rápida pela evaporação do solvente.
    • Epóxi - a base de resina ou epóxi, solúvel em solventes. A secagem ocorre pela reação química entre a tinta e o catalisador.
    • Poliamídicas - a base de resinas poliamídicas termoplásticas, solúveis em solventes. Indicadas para impressão de sacolas plásticas e faixas promocionais.
    Qualquer que seja a tinta utilizada, quando não se dispõe de meios mecânicos para secagem, é muito importante a ventilação do ambiente de impressão para uma rápida e eficiente secagem.

    A maioria das tintas seca à temperatura ambiente mas existem algumas que não secam ao ar, sendo necessária a utilização de uma estufa.

    O processo de secagem ao ar ocorre em duas fases distintas que são:

    Secagem ao toque: quando depois de algum tempo (geralmente uma ou duas horas), o impresso pode ser manuseado sem lhe causar danos.

    Secagem definitiva: ocorre em geral, depois de 24 horas. As fábricas de tintas geralmente informam qual o tempo necessário para cada fase de secagem.

    Guia de Tintas (Geral)

    TINTA PARA TECIDOS (T.T):
    Não muito consistente, porém ótima para certos trabalhos, principalmente os que podem ser feitos com registro visual, entretanto após a secagem devemos colocar um pano em cima da impressão e passar um ferro quente para fixar, caso contrário com a lavagem a impressão vai desbotando

    TINTA ACRÍLICA:
    De altíssimo rendimento em tecido, extrema resistência ao atrito nas lavagens e também aos detergentes domésticos, dispensa toda e qualquer forma de polimerização ou fixação a calor.

    TINTA PUFF:
    Para impressão em tecidos, tendo a característica de ficar em relevo após ser submetida à estufa, ferro quente ou secador de cabelos, proporcionando grande feito visual.

    TINTA SINTÉTICA BRILHANTE:
    Impressões serigráficas sobre chapas de ferro e metais, duratex, cartolina, papéis, flâmulas, poliéster e madeira.

    TINTA SINTÉTICA FOSCA:
    Chapas de ferro e metal, duratex, papelão, papel, cartolina , flâmulas, sacolas de papel para posterior plastificação.

    TINTA SINTÉTICA LUMINOSA:
    Se presta aos casos acima citados.

    TINTA VINÍLICA BRILHANTE:
    Material vinílico flexível, semi-rígido. Bolsas, carteiras e sacolas, auto-adesivos, embalagens industriais, brinquedos.

    TINTA VINÍLICA FOSCA:
    Vinílicos flexíveis e semi-rígidos como bolsas, plásticos, encadernações, auto-adesivos, pastas e carteiras, brinquedos, pneumáticos, embalagens industriais, etc.

    TINTA VINÍLICA LUMINOSA:
    As mesmas aplicações do item anterior, além de decalques.

    TINTA ETCH-RESIST p/ circuito impresso:
    Tinta branca para gravar e imprimir circuitos eletrônicos com posterior aplicação ácida com percloreto de ferro e remoção final com álcalis.

    SOLDER RESIST p/ circuito impresso:
    Tinta serigráfica verde transparente, base de epóxi, dois componentes, para dar acabamento no circuito impresso (máscara), para posterior soldagem com estanho.

    TINTA PARA ACETATO:
    Impressão serigráfica sobre acetato, celofane, cartolina, papel, duratex, poliéster ou acrílicos em chaveiros de propaganda.

    TINTA EPÓXI:
    Impressão serigráfica sobre Polietileno tratado, Polipropileno tratado, metais (ferro, alumínio, etc.), vidro, fórmica e semelhantes, baquelites e chapas fenólicas. Esta tinta é diluída a uma proporção de 10% com o seu catalizador.

    TINTA PARA COURO:
    Impressão sobre couro, tecidos de nylon, diversos materiais vinílicos.

    Solventes
    • Solvente vinílico para a limpeza da tela ou diluição, no caso de se utilizar tinta vinílica
    • Solvente sintético ou água raz, no caso em que houver utilização de tintas sintéticas
    • Solvente epóxi no caso de tinta epoxi

    Alguns fabricantes de tintas
    Tegape
    Rodec


    Leia Mais: 

    Manual de Serigrafia Parte 2



    Os vídeos abaixo explicam bem o processo






    5 - Como preparar a emulsão

    Mistura-se em um frasco, 10 partes de emulsão com uma parte de sensibilizante, até formar uma mistura homogênea. Após emulsionar a tela, colocá-la em local totalmente escuro para secar. A tela estará seca quando passar de brilhante para fosca. Algumas emulsões mudam de cor quando secas para facilitar, não se preocupe, é normal. Para acelerar a secagem da tela, pode-se utilizar um secador.

    Importante! Consulte antes o fornecedor ou fabricante e leia as instruções no verso dos produtos que você adquiriu para preparar a emulsão. O modo de preparo, tempo de exposição, secagem, etc pode ser diferente do que estamos mostrando aqui!

    6 - Como revelar uma tela

    Tempo de exposição: O tempo de exposição vai depender da arte final. Se os traços forem grossos, daremos menos tempo, se forem finos, mais tempo.

    7 - Como utilizar a mesa de revelação

    O ideal seria que a mesa de revelação fosse instalada numa câmara escura. Coloque a arte final sobre a tampa de vidro da mesa, com lâmpadas de 200 Wts apagadas. Deixe somente acesa a lâmpada vermelha para facilitar o assentamento da tela sobre a arte final, com o nylon voltado para baixo, faceando com o papel poliéster.

    Centralize o desenho. Em seguida, acenda as lâmpadas da mesa e deixe acessas por volta de 6 a 7 minutos dependendo da mesa de desenho, traços finos mais tempo do que os de traços grossos. Apague as luzes e retire a tela

    8 - Como abrir telas

    Após fotografar ( ou revelar, existem diversos nomes para esse processo), lavar a tela imediatamente em água corrente. Se necessário utilizar jatos d'água para abri-la totalmente.

    Após vazar a tela, coloca-la para secar em local arejado ou usar um secador para agilizar. Uma vez seca, vamos vedar os cantos. Para as telas à base de água, usar fita crepe e para as telas à base de solvente usar fita gomada.

    Acompanhe o passo a passo da emulsão da tela à gravação final

    1 - Material que iremos usar: a tela que foi montada no início desta aula, emulsão verde (emulsão para tintas à base de água), sensibilizador de emulsão, copos graduados e um pedaço de régua de plástico de 10 cm.

    2 - A emulsão deve ser misturada ao sensibilizador na proporção de para 1, ou seja, para 10 ml de emulsão, 1 ml de sensibilizador, para 100 ml de emulsão, 10 ml de sensibilizador e assim por diante. Se você não tiver copos graduados, poderá medir o sensibilizador com uma seringa ou mesmo marcando a graduação em copo com o auxílio de uma régua.

    3 - Separamos 100 ml de emulsão e 10 ml de sensibilizador. Lembre-se: todo o trabalho de gravação deve ser realizado em câmara escura, com o auxílio de uma luz fraca colorida, como nos estúdios de fotografia.

    4 - No escuro, misture o sensibilizador e a emulsão com o auxílio de uma espátula, mexendo bem. É normal ocorrer alterações na cor dos produtos durante essa mistura. A maneira correta de proceder é mexer com a espátula, raspando bem o fundo e as paredes do copo, para a mistura ficar homogênea.

    5 - Depois de misturar bem a emulsão com o sensibilizador, derrame-o sobre a tela, sem exagerar. Não se esqueça: as luzes deverão permanecer apagadas, pois a emulsão já estará sensível à luz.

    6 - Derramamos uma parte apenas da emulsão, o que sobrar poderá ser guardado em um recipiente de plástico opaco durante 15 dias, no máximo, ou se estragará.

    7 - Como o auxílio do pedaço de régua, vamos espalhar a emulsão sobre a tela. Existe um aplicador de emulsão, mas procuramos ensinar sem este acessório para simplificar o trabalho do iniciante. Com a régua pode-se conseguir o mesmo efeito do aplicador, desde que a régua seja plástica e lisa, sem a graduação marcada em relevo. Réguas de madeira não servem para este trabalho.

    8 - Espalhe a emulsão sobre a tela de maneira uniforme.

    9 - O excesso de emulsão deve ser retirado com a própria régua. Passamos a régua de baixo para cima, recolhendo o excesso, sem pressionar a tela. Trabalhe sempre com leveza, sem forçar.

    10 - a emulsão deve ser recolhida dos dois lados da tela. Apenas uma camada fina de emulsão deve ficar aplicada ao tecido.

    11 - Depois que retiramos todo o excesso de emulsão, devemos secar a tela antes de fazer a gravação. Ainda estaremos trabalhando no escuro, apenas com uma luz colorida. O secador não deve ser encostado à tela, deve-se deixar uma distância de um palmo, aproximadamente, entre o secador e a tela, para não aquecer a emulsão e não derretê-la.

    12- Seque bem a emulsão, antes de fazer a gravação com luz. Com o auxílio da luz colorida, você poderá verificar se a tela está bem seca. A luz amarela, principalmente, permite observar se a emulsão está bem aplicada à tela e se foi bem secada.

    13 - Vamos fazer a gravação. Pegue a sua arte final. É importante que o papel desenhado seja transparente e que o desenho esteja bem feito para efeito para evitar que a luz passe nas áreas desenhadas. O mais utilizado nesse meio é a impressão do desenho feito no computador em papel de transparência. Mas você também pode desenhar à mão sobre papel vegetal.

    14 - Existem duas maneiras de se prender a arte para gravar a tela. A 1ª delas é fixar a arte final na própria tela,centralizando-a bem e colando-a com fita adesiva transparente que fique bem justa e presa à tela. É importante alisá-la bem, não deixando espaço entre a tela e arte final.

    Outro modo de prender a arte final é colocá-la diretamente sobre o vidro da caixa de luz, colando-a com fita adesiva transparente,alisando-a bem e centralizando a tela sobre a mesa de luz. Como você estará trabalhando no escuro, apenas com luz colorida, pode ser que ache mais fácil colocar a arte na tela.

    15 - Colocamos a tela sobre a mesa de luz e colocamos espumas sobre a tela. Observe que estas espumas foram cortadas no tamanho da parte interna da tela e têm uma altura de 10cm, aproximadamente. A função desta espuma é firmar a tela, pressionando-a contra o vidro da mesa de luz e contra a arte final, para que o desenho e toda a tela emulsionada fiquem bem expostos à luz.

    16 - Sobre a espuma colocamos uma tábua de madeira. Esta tábua será usada para pressionar a espuma. Você poderá pressionar a tábua com as mãos ou colocando um peso sobre ela. Se usar um peso, este deverá se distribuir por igual pela tábua, pois é necessário que a pressão sobre a tela seja a mesma em toda a sua extensão.

    17 - A mesa de luz deverá ser acesa e marcaremos 3 minutos para a gravação. O tempo pode variar é claro, dependendo do tamanho da sua gravação e da quantidade de detalhes e traços finos ou grossos.

    18 - Após os 3 minutos apagamos a mesa de luz e retiramos a tela. Ela deverá ser mergulhada em água, para fixar. Depois de molhada, a emulsão deixa de ser sensível à luz, podendo-se acender a luz do local de trabalho. Você poderá ter, na câmara escura, uma bacia com água para molhar a tela.

    19 - Agora a tela deverá ser lavada, para remover a emulsão da área onde o desenho impediu que a luz passasse. Primeiro lavamos bem a tela com água, para remover o sensibilizador.

    20 - A água deve ser jogada em jatos sobre a tela, para remover a emulsão da área do desenho. É neste processo que podemos verificar a qualidade da gravação. Se a tela tiver sido pouco exposta, a emulsão se soltará da tela em vários lugares, além do desenho.

    21 - Se a tela tiver sido exposta por tempo demais a emulsão não sairá do vazado do desenho com facilidade. Observe como o vazado começa a aparecer. O jato d'água está removendo a emulsão dos locais onde o desenho protegeu a tela da luz.

    22 - Depois de lavarmos a tela, vamos secá-la. Retiramos o excesso de água com um pano e secamos, com secador.

    23 - Para completar a vedação da tela, colocamos fita adesiva no quadro de madeira em toda a volta nas laterais do quadro de madeira e na parte interna do quadro.

    24 - Vamos imprimir uma camiseta com nossa primeira tela gravada com emulsão? Colocamos um papelão ou uma tábua de madeira fina para proteger o interior da camiseta e evitar que a tinta vaze para a parte traseira da camiseta. Depois colocamos tinta e imprimimos!

    25 - Umedecemos a tela com uma camada de tinta fora da área do desenho e a seguir, voltamos a tinta sobre a área do desenho e imprimimos com o rodo.

    26 - Para finalizar o trabalho, secamos com o secador.

    Pronto, temos assim a nossa primeira camiseta impressa com tela gravada com emulsão fotográfica!

    Dicas importantes

    Antes de mais nada: pratique muito antes de imprimir direto nas suas camisetas. Use diversos trapos de pano para fazer testes. Imagine desperdiçar tempo e dinheiro com camisetas que não ficaram boas porque você ainda não tinha experiência necessária? Não vale a pena. Use o que estiver à mão para aprender: lençóis e camisetas velhas, os panos de prato da sua cozinha, customize as suas fronhas, vá testando onde puder!

    A - Você poderá testar a gravação com sua mesa de luz, da seguinte maneira: passe a emulsão sensibilizada na tela e coloque a arte final, como foi mostrado no exemplo.

    Antes de acender a mesa de luz, cubra metade do desenho com uma folha de papel grosso, de forma que apenas metade da tela seja exposta à luz. Exponha à luz por 2 min e 30 seg. Apague a mesa de luz e desloque a folha de papel, deixando a metade da tela que não foi exposta desprotegida e cobrindo a metade da tela que foi exposta para que não seja exposta à luz novamente. Deixe a luz acesa por 3 min. Assim, você terá duas metades da tela expostas em tempos diferentes: uma por 2 min e 30 seg e outra por 3 min. Revele a tela com água, removendo a emulsão do vazado. Onde a tela foi exposta por maior tempo, a luz pode ter invadido as áreas protegidas pelo desenho, dificultando a retirada da emulsão ou mesmo vedando o vazado.

    Esta exposição variada testará o tempo de exposição que você deverá usar com sua mesa de luz.

    B - Caso você erre o tempo de exposição quando estiver trabalhando, sua tela pode ser recuperada antes de fixar a emulsão. Se expuser demais à luz, não jogue água na tela, passe água sanitária e a emulsão será removida com facilidade. A maneira de lavar a tela para remover a emulsão é a seguinte: coloque um pano ou jornal sobre a tela e jogue água sanitária; esfregue a tela com um pano até sair a emulsão por completo. A seguir, lave a tela com água corrente e sabão neutro, para remover osrestos de emulsão e da água sanitária.

    C - A mesa de luz pode ser montada colocando-se duas tábuas formando um ângulo, da beirada da mesa até o bocal da lâmpada para apoiar o papel alumínio. É fundamental este "espelho" de papel alumínio para que a luz se distribua por igual no tampo de vidro da mesa.

    D - Caso a emulsão esteja difícil de sair, na lavagem com água, das áreas que devem ficar vazadas, esfregue levemente com uma esponja maciapor trás da área emulsionada, para não danificar a gravação.

    E - Quando for secar a tela com secador, não aproxime demasiadamente o secador da trama, para não "cozinhar" a emulsão.

    F - Se após a revelação com água a tela apresentar falhas na gravação, estas podem ser corrigidas com retoques feitos com emulsão sensibilizada. Para retocar a tela, não é preciso trabalhar no escuro. Retoque a tela com auxílio de um palito ou um pincel fininho e de cerdas duras.

    Não se preocupe se sua primeira tela gravada com emulsão não ficar muito bem gravada. Com a prática os resultados melhoram.

    É muito importante que este processo de gravação de telas seja bem compreendido, pois disto dependerá a eficiência na execução de seus trabalhos.


    T-Ars: Loja virtual e concurso permanente de camisetas

    A T-ars começou com um sonho, virou uma boa ideia e se transformou em uma marca que tem como principal conceito a liberdade. É uma marca de camisetas centrada na comunidade, onde os participantes enviam, votam e escolhem as estampas que serão vendidas na loja virtual.

    Para participar, basta se cadastrar no site, ler o regulamento, e enviar as suas estampas. Sua criação ficará disponível para voto e você concorre a R$ 600 em dinheiro e produtos, além de prêmios todo mês.

    Se você não leva jeito para criar artes para camisetas, ainda assim você pode participar da comunidade, votando nas estampas e comprando as que estão disponíveis na loja. Abaixo, alguns exemplos das artes em estampas que tem aparecido por lá:















    XCVB: Marca inglesa procura novos talentos!


    Recebi um e-mail super simpático da marca inglesa XCVB me convidando a conhecer as camisetas da marca. A loja vende camisetas para qualquer lugar do mundo, com preços por volta de R$64,00 + o frete cada peça. O legal dessa marca é a paixão por arte e música que você pode conferir no blog da marca. Além disso, eles estão em busca constante de novos talentos para produzirem estampas ou outros negócios envolvendo arte, design, moda, música e ilustração. Se houver interesse, envie um e-mail para info@xcvb.co.uk (em inglês, claro) contando o que você faz e como gostaria de colaborar com a XCVB. Uma ótima oportunidade para lançar as suas estampas exclusivas pela Inglaterra!







    Visite o site clicando aqui

    Compre uma camiseta e ajude o Japão!

    A Design by Humans em parceria com a Cruz Vermelha está vendendo essas camisetas lindas para ajudar o Japão. A camiseta custa apenas 10 dólares no site. Foi feita por um designer  filipino chamado  Johnson Flores que dôou o seu pagamento pela confecção da estampa integralmente à Cruz Vermelha. É uma ótima maneira de fazer uma boa ação e ainda receber uma camiseta linda em troca. Divulgue para os seus amigos!

    Super lista de tutoriais para design de camisetas

    Não há dúvidas, os melhores tutoriais que encontrei na internet para compartilhar com vocês estão todos em inglês. E se você disse na escola que inglês nunca ia te servir para nada e nunca prestou atenção nas aulas? Use o Tradutor do Google! Basta copiar o link dos tutoriais e colar lá que a página inteira será traduzida no mais perfeito (do pior) português.

    Fiquem de olho no blog porque por aqui volta e meia aparecem uns tutoriais em português.

    Design de Camisetas

    Tutorial que ensina como criar mockups perfeitos de camisetas para você poder apresentar as suas estampas aplicadas em templates de camisetas. Tutorial em inglês.

    Ensina como balancear os elementos na sua estampa para criar um design mais interessante. Tutorial em inglês.

    Esse tutorial ensina os segredos para vencer concursos de estampas. O foco principal é no concurso do Design By Humans, mas as dicas podem ser usadas para qualquer outro concurso ou ocasião! Tutorial em inglês.

    Ensina os principais efeitos que você pode criar nas suas estampas criadas para impressão em serigrafia. Tutorial em inglês. 

    Tutorial que ensina os principais segredos da serigrafia para designers. Tutorial em inglês.

    Ensina como criar uma estampa legal com poucos recursos financeiros e com pouco tempo. Tutorial em inglês.

    Ensina como obter um visual descolada em uma estampa usando aplicações de texturas. Tutorial em inglês.

    Ensina como usar uma imagem para criar uma estampa e como aplicar a imagem em um template de camiseta. Tutorial em português.

    Ensina como transformar um desenho de rascunho simples em um vetor usando a ferramenta Live Trace. Tutorial em inglês.

    Ensina como preparar os seus arquivos do Illustrator para separação de cores na serigrafia. Tutorial em inglês.


    Tutorias de Illustrator

    50 Excellent Adobe Illustrator Video Tutorials

    Adobe Illustrator Tutorials – Best Of

    Adobe Illustrator Tutorials – Best Of: Part 2

    50 Excellent 3D Adobe Illustrator Tutorials

    Back-to-School With 40 Excellent Adobe Illustrator Tutorials

    Adobe Illustrator Tutorials

    Abduzeedo - Illustrator Tutorials

    N-Design Studio - Illustrator Tutorials

    50 Illustrator Tutorials Every Designer Should See

    125+ Ultimate Round-Up of Illustrator Tutorials

    Processo de criação da estampa Furious Fowl


    O designer Brian Cook criou a estampa Furious Fowl inspirada num dos joguinhos mais populares do momento, o Angry Birds. A estamp foi enviada para votação no site Threadless e foi aprovada! Está atualmente em sua primeira edição à venda no site aqui.

    Para criar essa estampa, os materiais usados no início forma bem simples. Um rascunho à lápis virou um desenho detalhado que depois foi colorido e finalizado no Photoshop.

    Abaixo vocês podem ver como ele executou a ideia no papel e logo depois no vídeo, ele mostra como finalizou o desenho no Photoshop: